Prefeitura de Selvíria-MS
Habitação: O sonho da casa própria para 64 famílias de Selvíria
E a expectativa é que elas sejam entregues em breve.
01 MAR 2024
Por Assessoria de Comunicação
07:00

A construção de 64 casas para famílias de baixa renda, parceria da Prefeitura de Selvíria com o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul, continua no Município. E a expectativa é que elas sejam entregues em breve.

A construção das casas é fruto de um convênio firmado entre a Agência de Habitação Popular do Mato Grosso do Sul (AGEHAB) e a Prefeitura de Selvíria. As obras estão orçadas em R$ 5,4 milhões, R$ 2,7 milhões repassados pelo Governo e o mesmo valor investido pela Prefeitura. “Com a construção dessas novas moradias, a Prefeitura investe na redução do déficit habitacional do Município, além de garantir que muitos moradores realizem o sonho de terem uma casa própria. É um importante investimento que estamos fazendo”, disse o prefeito de Selvíria, José Fernando Barbosa dos Santos.

 

Programa Habitacional

O Programa Habitacional de Selvíria (PROHAB-SEL), que está selecionando os proprietários das 64 casas populares que vem sendo construídas no Município, recebeu mais de 280 inscrições.

Para participar do programa, era preciso atender critérios divulgados pela Secretaria de Assistência Social, de acordo com o que determina legislação específica, além de apresentar uma série de documentos para a inscrição.

Terão prioridade as famílias com menor renda e maior número de filhos, com idade menor ou igual a 14 anos; casal que apresente situação de co-habitação ou habitação precária e famílias chefiadas por mulheres.

Todas as famílias inscritas, agora, estão passando por avaliação social, feita pela equipe de técnicos da Secretaria de Assistência Social.

Após a seleção, as trinta famílias em maior situação de vulnerabilidade social terão acesso às casas sem participar de sorteio. As demais selecionadas participarão de um sorteio público, ainda sem data definida.

No sorteio, 5% dos imóveis serão destinados para pessoas com deficiência e 5% para idosos (60 anos ou mais, que seja o chefe da família ou ter parentesco em primeiro grau com o chefe da família).

Por: ASSECOM 




facebook googleplus pinterest twitter